28/01/2021

VIDENTE CIGANO, TRABALHO, AMALÁ PARA XANGÔ. CONFIRA O MELHOR!

O Vidente Cigano oferece diversos tipos de trabalho espiritual, em diversas áreas, política, saúde e justiça. Um desses trabalhos é o amalá de xangô. Esse é um trabalho oferecido especialmente para a área da justiça. Ela consiste em um trabalho espiritual para facilitar o desenrolar das mais variadas situações envolvendo papéis.
O nosso dia a dia é cheio de complicações nas mais diferentes áreas. Sabemos como é difícil resolver problemas jurídicos, aqui no Brasil chega a ser brincadeira o tempo que juízes e advogados demoram para resolver essas questões.

Tal demora tem haver com a burocracia do sistema judiciário, que é uma piada. Essas demoras prejudica a todos, a amalá tem como principal proposta fazer esses papéis, essas questões serem encarados com uma boa energia espiritual, uma que não traga desacordos tornando o processo rápido.

O QUE SIGNIFICA SERVIR UM AMALÁ A XANGÔ?

Xangô, que nos rituais nagô é o Orixá da justiça, do equilíbrio, aquele que decide o certo e o errado, sendo representado principalmente pelo trovão, pelo pilão e o oxê (espécie de machado que corta dos dois lados, como a justiça deve ser, neutra e imparcial).

Possui como principal comida ritual o Amalá, por isso chamada de comida de axé, que deve ser colocado em gamela, quando possível, preparado por um filho de Xangô. Servir o Amalá é sempre um momento de muita emoção, e deve ser de união também, é quando temos a oportunidade de poder compartilhar do axé deste Orixá, com todos os presentes, é se encher de alegrias e forças a cada novo dia, é ter a certeza que Xangô está presente em todos os nossos momentos, nos acompanhando em cada decisão, em cada novo passo, em nossa vida diária.

Nos rituais nagô a culinária é de extrema importância, pois o Orixá já está do lado de quem prepara, observando o carinho dispensado, a atenção dada e a dedicação do preparo inicial até a entrega do axé. Não basta fazer, é preciso fazer certo, sem esperar receber nada em troca por isso. É o que chamamos de amor, pelo Orixá, pela religião.

Mais do que servir uma linda oferenda, o "seu coração, deve estar puro", lembrando que o Orixá sabe quando estamos fazendo com o coração. A hipocrisia e o desrespeito com os Orixás é o maior problema do Xirê. A doença e os problemas futuros que estes recebem é a certeza que o Orixá tudo enxerga e tudo sentencia, nos mostra que Xangô é imparcial, retirando destas casas todos seus filhos que foram vítimas das artimanhas de alguns.
"Dize-me o que comes e te direi qual deus adoras, sob qual latitude vives, de qual cultura nasceste e em qual grupo social te incluis. A leitura da cozinha é uma fabulosa viagem na consciência que as sociedades têm delas mesmas, na visão que elas têm de sua identidade”.

O Amalá, identifica Xangô na comunidade onde ele está inserido, fortifica o seu axé, identifica seus membros, e cumpre um compromisso social, pois em um Xirê é aberto a toda a comunidade.

Poder participar é ter a possibilidade de alimentar a sua fé a cada dia. Assim como é fornecido alimento ao corpo, a fé, é o alimento oferecido ao sagrado. Compartilhar o alimento com o sagrado é ter a possibilidade, e ser servido do mesmo alimento que é ofertado ao Orixá, neste caso Xangô.

Quando é degustado pela comunidade e filhos de santo, estamos não somente ingerindo um alimento, mas também resgatando uma ancestralidade, estamos desenvolvendo nossa humildade, já que na sociedade atual não comemos com as mãos. E aqui lembrar que devemos comer o amalá com as mãos, em respeito a Xangô, em respeito aos Orixás e a religião africana.

É crucial que para participar deste ritual os participantes estejam puros, pois sendo Xangô o Orixá da balança, do equilíbrio, ele busca a justiça onde ela estiver, inclusive quando seus filhos erram, pois a justiça é feita onde é necessária.

É imprescindível que o preparo do Amalá seja realizado com dedicação e pureza no coração, é necessário estar em sintonia com seu Orixá, e esta sintonia somente é alcançada com carinho de quem está preparando o Amalá.

O ritual do Amalá é a oportunidade que todos tem de compartilhar momentos de muita fé e agradecer a Xangô, além de fazer seus pedidos e fortalecer o axé.

O axé é fortalecido com ações corretas a cada dia, axé é uma força, que segundo Santos: (2008) "como toda força, pode diminuir ou aumentar. Essas variações estão determinadas pela atividade e condutas rituais".

Daí a importância de uma conduta correta e adequada à religião africana. Não basta ser de religião é preciso viver a religião, e a religião é vivida através de ações diárias com os Orixás, quando se prejudica um filho do axé, estamos prejudicando seu Orixá. Quando não agimos bem com nossos irmãos quer no ambiente do Terreiro, quer na sociedade, não estamos honrando a fé que professamos, nem mesmo o sagrado, do qual somos representantes.

O Amalá para Xangô é o momento onde todos se reúnem para desenvolver ainda mais a sua fé, experimentar e comungar do axé e resgatar a ancestralidade de cada um.

Orixá é alegria, é paz e tranquilidade. Especialmente Xangô, orixá da justiça e do equilíbrio, capaz de tomar decisões certas onde nós não teríamos condições.

Neste sentido o Amalá para Xangô é o momento onde Xangô recebe todos os seus filhos, e os mostra o caminho certo, pois como Pai, ele educa, corrige e faz com que seus filhos andem e se desenvolvam a cada dia mais em toda a sua plenitude.

Contato do Cigano 

Whatsapp: (51) 9 9288-5337
Whatsapp: (48) 9 9178-8723
Fone fixo: (48) 3039-5893
Rua Moura 900 Barreiros São José

Aceitamos todos os meios de pagamentos

Compartilhar:

0 comments:

Postar um comentário

Total de acessos

Trabalhos

Tecnologia do Blogger.